Origens da Família Vittorelli ou Vettorello

Origens do Nome

O apelido Vittorelli é provavelmente de origem germânica. Conta-se que vieram em idade remota da atual Austria e posteriormente se fixaram no norte da Itália, cujo domínio na época era da República de Veneza.

Há menção que dois Vittorelli chegaram a ocupar cargos de relevância, em Veneza, fato a ser confirmado em pesquisa futura. Todavia é certo que o mais conhecido dos Vittorelli, foi o famoso e imortal poeta Jacopo Vittorelli, que viveu, em Bassano Del Grappa. Seus versos inspiraram grandes compositores como Verdi e Schubert, que os musicaram.

Guarda che bianca luna!

(di Jacopo Vittorelli)
Guarda che bianca luna!
Guarda che notte azzurra!
Un'aura non susurra,
Nò, non tremola uno stel.
L'usignuoletto solo
Va dalla siepe all'orno,
E sospirando intorno
Chiami la sua fedel.
Ella, ch' el sente oppena,
Vien di fronda in fronda,
E pare che gli dica,
Nò, non piangere: son qui.
Che gemiti son questi!
Che dolci pianti Irene,
Tu mai non me sapesti
Rispodere cosi!

Armas



Os Vittorelli se destacaram nas artes da guerra tendo recebido honras dos então soberanos pelos serviços prestados, donde e originou o Brasão de armas.

O brasão e as informações acima sobre as origens dos Vittorelli nos foram fornecidas, no ano de 2000, pelo Professor Sérgio Vittorelli, provavelmente nosso parente, que então vivia em Bassano del Grappa, Itália.

Segundo o renomado genealogista brasileiro, Carlos Abelardo Morello, o apelido Vittorelli, ou Vitorelli ou ainda Victorelli pode ser na realidade uma variação de Vettorello, que é bem mais comum no norte da Itália.

Os Vettorello - Meus Antepassados

Os Vettorello, meus antepassados, são originários da Itália do local denominado Tezze sul Brenta, Vicenza, Veneto, cidade próxima a Bassano Del Grappa.

Ermido Giovanni Vettorello, também conhecido com João, meu avô materno, nasceu na Itália, provavelmente Tezze sul Brenta, Vicenza, Veneto, em 6 de janeiro de 1891 (na documentação brasileira indica o erroneamente o ano de 1887) e imigrou para o Brasil, com seus pais António Vettorello e Irene Peretto. Desembarcou no porto do Rio de Janeiro em 11 de novembro de 1894 e chegou ao Porto de Santos, em 13 de novembro de 1894, segundo consta em documentos existentes no Arquivo Nacional do Brasil. Ermido e seus pais viajaram no navio Alacrità, sairam provavelmente do porto de Genova e chegaram no Rio de Janeiro em 1894. Junto com seus pais foi trabalhar na lavoura de café, na região de Três Barras, em Amparo, Estado de São Paulo. Casou-se com Carlota de Faria, em 30 de outubro de 1909, na cidade de Serra Negra, Estado de São Paulo. (veja mais informações aqui).